Vereadores se filiam ao novo partido PSD

02/09/2011 19:25

RenattodSousa
PSD-FUNDACAO-2-7-2011-RenattodSousa-_7079-72-ABRE

Seis vereadores assinaram nesta sexta-feira a ficha de filiação ao Partido Social Democrático (PSD) durante evento ao lado do presidente nacional da sigla e prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e do vice-governador do Estado, Guilherme Afif Domingos.

Os novos membros do PSD na Câmara Municipal são o presidente da Casa, José Police Neto, Souza Santos, Domingos Dissei, Ushitaro Kamia, Edir Salles e Marco Aurélio Cunha.

A vereadora Marta Costa, apesar de ausente no encontro desta sexta-feira, também comunicou que se filiará ao novo partido, assim como Marcos Cintra, parlamentar atualmente em licença.

Com sete vereadores, a nova bancada será a segunda maior da Câmara, empatada com a do PSDB e menor apenas que a petista.

A primeira reunião do PSD ocorreu após o registro da nova legenda em dez Tribunais Regionais Eleitorais, o que possibilita o início das filiações. "Temos muita confiança na justiça eleitoral brasileira. Agora só resta aguardar a oficialização do partido. Em seguida, vamos começar a construir nosso programa", disse Kassab.

DIRETRIZES
Segundo Police Neto, o PSD levantará a bandeira do municipalismo. "Temos que olhar o cidadão como ator das transformações. Vamos estar perto da vila, do bairro, porque é lá que a vida se dá", afirmou.

A visão municipalista foi o que atraiu o vereador Souza Santos para a sigla, segundo ele. "Quando o Kassab me convidou, não hesitei", disse.

Para Marco Aurélio Cunha, o PSD deverá ser um partido propositivo, "com uma atuação que acompanhe as mudanças de mentalidade".  

Durante a filiação, os parlamentares saudaram o surgimento de uma legenda de centro. "O povo entendeu que a radicalização dificulta a tomada de decisões. Nosso objetivo é a governabilidade", disse Ushitaro Kamia.

Edir Salles declarou que o posicionamento do PSD mostra "comprometimento com a democracia verdadeira" e comemorou o número de possíveis filiados. Domingos Dissei concordou, porém acredita que eles devem "procurar gente que gosta da vida pública".

Guilherme Afif Domingos destacou ainda que a logomarca do partido, composta pelas iniciais em minúsculas, mostra o centrismo ideológico, por ser de igual leitura quando visto de cabeça para baixo.

Fonte: Portal da CMSP