Vereadores aprovam criação da Comissão da Verdade

27/05/2014 18:04

RenattodSousa / CMSP
PLENARIO-2752014-Rtto__2388_2-72-ABRE

Os vereadores de São Paulo aprovaram, nesta terça-feira (27/05), em primeira votação, o Projeto de Lei do Executivo que prevê a criação da Comissão da Memória e Verdade do município. O comitê tem como finalidade investigar as violações aos direitos humanos cometidas contra agentes da prefeitura ou por eles praticadas durante a ditadura militar.

PL 65/2014 foi aprovado com uma emenda da liderança de governo que altera o número de cargos a serem criados pela prefeitura para a comissão. Originalmente, eram previstos sete cargos a serem indicados pelo prefeito. Com a emenda, o número caiu para três. 

A criação dos cargos foi criticada pelo líder do PSDB na Câmara, Floriano Pesaro. "Ano passado, foram criados 1.200 cargos na prefeitura de São Paulo. Esses funcionários poderiam ser remanejados, e não criar novos cargos". A bancada no PSDB, no entanto, foi favorável ao projeto. 

"Nós esperamos que tenha uma equipe preparada, que entenda do assunto. Tem que ter história, militância e compromisso", explicou a vereadora Juliana Cardoso (PT). Durante debate no plenário, ela destacou que os cargos terão dois anos de duração - prazo estipulado para a conclusão dos trabalhos. "Terminando esse prazo, ela não existirá mais", afirmou.

 

PLENARIO-2752014-Rtto_2465_2-72-ABRE

Contrário à criação da comissão, o vereador Telhada (PSDB) alegou que já existem comissões da verdade em outras esferas. "Acho um desperdício de dinheiro público porque já existem outras comissões. A verdade que está sendo apresentada é totalmente relativa. A violência que os militares sofreram na época nunca é levada em conta. Centenas de PMs foram vitimados nessa fase da história e são lembrados como algozes".​ (Luciana Sarmento)

Fonte: Portal da CMSP