Vereadores vão devolver verba ilegal em até 16 anos

01/06/2011 07:11

Vinte e três vereadores paulistanos de 1993 a 1994, que receberam dinheiro do município de forma ilegal, poderão devolver a verba em parcelamentos de até 16 anos.

As informações são de reportagem de José Benedito da Silva publicada na edição desta quarta-feira da Folha. A íntegra da matéria está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

No total, 55 parlamentares foram condenados a devolver em torno de R$ 5,5 milhões. Quatorze devolveram o dinheiro à vista, entre eles o hoje prefeito Gilberto Kassab, que restituiu R$ 100.686 ao município.

A maioria dos que parcelaram, dividiu o valor em 60 meses (14 fizeram essa opção). As parcelas terão correção de 1% ao mês mais a variação do IPCA, o índice oficial de inflação calculado pelo IBGE.

O parcelamento mais longo foi o de Tereza Lajolo (PT) --200 vezes de R$ 511,41. Professora aposentada, ela comprovou renda líquida de cerca de R$ 3.000. O segundo foi o de Índio do Nascimento --180 parcelas de R$ 564,46.

Veja como os vereadores pagaram a dívida:

DEVOLVERAM INTEGRALMENTE - 14 vereadores

Aldaiza Sposati (PT)

Adriano Diogo (PT)

Antonio Caruso (PMDB)

Arselino Tatto (PT)

Dárcio Arruda (PMDB(

Eder Jofre (PSDB)

Gilberto Kassab (PL)

Italo Cardoso (PT)

Roberto Tripoli (PV)

Marcos Cintra (PDS)

Marcos Mendonça (PSDB)

Odilon Guedes (PT)

Vicente Viscome (PDS)

Zulaiê Cobra (PSDB)

PARCELARAM O VALOR - 23 vereadores

Jooji Hato (PMDB)

- 30 parcelas de R$ 3.399,15

Almir Guimarães (PTB)

- 60 parcelas de R$ 1.656,02

Ana Martins (PCdoB)

- 60 parcelas de R$ 1.703,45

Toninho Paiva (PL)

- 60 parcelas de R$ 1.708,10

Archibaldo Zancra (PDS)

- 60 parcelas de R$ 1.714,44

Aurélio Nomura (PL)

- 60 parcelas de R$ 1.712,39

Devanir Ribeiro (PT)

- 60 parcelas de R$ 1.699,35

Vital Nolasco (PCdoB)

- 60 parcelas de R$ 1.699,34

Gilberto Nascimento (PMDB)

- 60 parcelas de R$ 1.703,12

José Mentor (PT)

- 60 parcelas de R$ 1.699,35

Mario Masanobu Noda (PTB)

- 60 parcelas de R$ 1.697,28

Mauricio Faria (PT)

- 60 parcelas de R$ 1.602,42

Nello Rodolpho (PMDB)

- 60 parcelas de R$ 1.715,03

Ushitaro Kamia (PSB)

- 60 parcelas de R$ 1.707,54

Wadih Mutran (PDS)

- 60 parcelas de R$ 1.711,85

Dalmo Pessoa (PMDB)

- 100 parcelas de R$ 1.024,46

Lídia Correa (PMDB)

- 120 parcelas de R$ 852,61

José Índio do Nascimento (PMDB)

- 180 parcelas de R$ 564,46

Tereza Lajolo (PT)

- 200 parcelas de R$ 511,41

Miguel Colassuonno (PDS)

- R$ 51.802,45 + 10 parcelas de R$ 5.180,42

Henrique Pacheco (PT)

- 12 parcelas de R$ 600 + 48 parcelas de R$ 1.981,14

Oswaldo Sanches (PDS)

- 12 parcelas de R$ 600 + 48 parcelas de R$ 1.981,14

José Viviani Ferraz (PL)

- R$ 8.563,88 + 45 parcelas de R$ 2.000

NÃO DEVOLVERAM E NEM FIZERAM ACORDO - 18 vereadores

(*) Alberto Calvo (PSB)

Alex Freua Neto (PDS)

(*) Antonio Sampaio (PDS)

Arnaldo Madeira (PSDB)

Avanir Galhardo (PMDB)

Bruno Feder (PDS)

Edivaldo Estima (PTB)

(*) Emilio Meneguini (PTB)

Hanna Garib (PDS)

Brasil Vita (PTB)

Cosme Lopes (PDS)

Guilherme Gianetti (PMDB)

(*) Manoel Sala (PDS)

Mario Dias (PDS)

(*) Murillo Alves (PMDB)

Oswaldo Gianotti (PDS)

Paulo Faria Lima (PMDB)

(*) Paulo Kobayashi (PSDB)

(*) Falecidos

Obs.: os partidos são aqueles aos quais os vereadores estavam filiados à época

Fonte: processo judicial

 

Da Folha.com