SP tem data para tudo (JORNAL DA TARDE)

20/03/2011 15:19

 Marici Capitelli

Tem dia para homenagear quase tudo no Calendário de Datas Oficiais da Cidade de São Paulo. Hoje é o Dia do Pico do Jaraguá. Amanhã, do Atleta de Sinuca e Bilhar. Na quinta-feira, foi o Dia dos Fãs das Séries de TV e Cinema. As mulheres dos pastores evangélicos também têm uma data reservada para elas, assim como os retirantes, o comércio do Butantã, os corintianos, os supermercados, o vinho e as empresas de refrigeração. Já as caixas d’águas têm o mês de julho dedicado a elas. Só que boa parte dos homenageados desconhece tal honraria.

Atualmente, existem mais de 400 dias homenageando alguma coisa no calendário. Os bairros e as profissões são os principais alvos das homenagens.

Para que uma data entre no calendário oficial é preciso que um vereador crie um projeto de lei. Depois de aprovado, é enviado para a São Paulo Turismo (SPTuris) que faz a inclusão. Essas datas comemorativas enviadas pelos parlamentares passam a figurar junto com os eventos tradicionais.

Segundo o vice-presidente da SPTuris, Tasso Gadzanis, chegam em média de 10 a 12 novas datas comemorativas por mês. “Tem algumas que são absolutamente vagas”, reconhece Gadzanis. Ele acrescenta que essas homenagens acabam satisfazendo alguns grupos, mas são indiferentes para a grande maioria da população. “Umas 20 pessoas aplaudem, mas 11 milhões desconhecem.”

Francis Bezerra, presidente da Associação dos Nordestinos do Estado de São Paulo, se diz indignada com as três datas para homenagear a sua comunidade. “Foram criadas por vereadores paraquedistas. É tudo oportunismo eleitoreiro e não faz sentido.” Ela acrescenta que o dia 2 de agosto é de homenagem ao povo nordestino. A data é estadual.

Entidades que acompanham o trabalho da Câmara Municipal criticam o grande volume de leis que criam os dias comemorativos. “Muitos vereadores criam essas datas para mostrar que apresentam projeto”, afirma Claudio Vieira, integrante do grupo Adote Um Vereador. Gilberto Palma, diretor do Instituto Ágora em Defesa do Eleitor, define essas leis como “cosméticas” já que não causam impacto na vida dos cidadãos.

O presidente da Câmara Municipal, José Police Neto, diz que os projetos não atrapalham o Legislativo. “São aprovados por deliberação. Não vão a plenário.” Para ele, as datas têm importância para os grupos homenageados.
“Nós vamos morrer, mas essa data vai ficar”, ressalta Edmundo Zanetti da Freguesia do Ó. Em todo último domingo de maio é comemorado o Dia do Assentamento da Cruz do Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó.

Veja aqui todas as datas comemorativas de São Paulo.

Fonte: Jornal da Tarde - (@Cidade_JT)