Saúde, educação e moradia são prioridades para Zona Leste

23/10/2011 05:16

 

A Câmara Municipal de São Paulo realizou neste sábado uma audiência pública para debater com os moradores da região da Zona Leste da Capital o que deve ser prioridade para o Orçamento de 2012. Mais de 200 pessoas compareceram à audiência e os investimentos nas áreas de saúde, educação e moradia foram o foco das reivindicações da população local.

Para o próximo ano, estão previstos mais de R$ 370 milhões de investimentos para a Zona Leste, que serão divididos entre as 11 subprefeituras que representam a região. As regionais que receberão mais verbas são a de São Mateus (R$ 49.738.082) e Penha ( R$ 39.833.771).

Os trabalhos da reunião foram conduzidos pelos vereadores Ricardo Teixeira (PV) e Cláudio Prado (PDT), além de servidores da Câmara. “A reunião foi muito boa e esperamos que as próximas reuniões sejam assim. A Zona Leste tem mais de 4 milhões de pessoas. Por isso, a maior parte orçamento e destinada para essa região”, Ricardo Teixeira.

“As Audiências Públicas são importantes, porque como são muitos subdistritos, precisamos ter um contato direto com a população para tomar conhecimento do que é realmente prioridade para eles e quais são suas reivindicações”, disse o vereador Cláudio Prado

O diretor de educação do Fórum para Desenvolvimento da Zona Leste, Valter de Almeida Costa, criticou a falta de investimento para educação. “Faltam vagas nas creches e também cursos técnicos para os jovens. É necessário que se construam mais instituições de ensino”, afirmou. Segundo Costa, há certa apreensão dos moradores da região com os investimentos que estão chegando. “Estão construindo o Estádio do Corinthians (Itaquera) e muitos outros investimentos estão sendo realizados para o progresso na Zona Leste. No entanto, ficamos preocupados se não teremos que deixar nossas moradias. Precisamos pensar em um programa de habitação popular”, disse.

 

Em relação à saúde, a falta de médicos é o que mais preocupa os moradores daquela região. Para o padre Marcos Fernando, de Itaim Paulista, além disso, faltam vagas para a realização de exames. “Precisamos de uma mudança em todo o Sistema Único de Saúde. Porque faltam medicamentos e médicos para nos atenderem”, reclamou.

A acessibilidade também é um problema na Zona Leste. O comerciante Jony Katsakis é cadeirante e fala da dificuldade que enfrente no dia-a-dia. “Precisamos de ruas, calçadas e hospitais com acessibilidade. Faltam também ônibus com plataformas e escolas adequadas para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida”, reclamou.

O transporte e o desrespeito com a terceira idade foram motivos de queixas para os moradores. “O trânsito esta péssimo e o transporte publico sucateado e lotado. E nós, idosos, ainda somos tratados com desrespeito”, afirmou a conselheira gestora do Grande Conselho Municipal do Idoso e moradora de Itaquera, Maria do Socorro Alves.

Audiências
Essa audiência realizada neste sábado, em São Miguel, faz parte da série de 20 audiências públicas que a Câmara fará para definir o Orçamento Municipal de 2012. O objetivo é apresentar à população a proposta orçamentária para o próximo ano e ouvir sugestões para melhorias na cidade.

Veja o calendário completo clicando aqui!

 

Fonte: Portal da CMSP