Reajuste do abono dos professores será incorporado aos salários

04/06/2014 07:00

Luiz França / CMSP
PLENARIO-03-06-2014-FRANCA-00542-72ABRE

A Câmara de São Paulo aprovou, na noite desta terça-feira (3/6), o texto substitutivo ao Projeto de Lei 235/2014, que prevê um reajuste de 15,38% ao abono complementar dos professores da rede municipal. O aumento valerá para todos os servidores, inclusive aposentados.

A categoria, que compareceu ao Palácio Anchieta para acompanhar a votação, decidiu hoje pôr fim à greve que já durava 42 dias. O acordo com o governo se deu após o novo texto do PL prever que o bônus seja incorporado ao salário.

O aumento começará a valer a partir do ano que vem e será incorporado em três datas. O primeiro reajuste, de 5,54%, será feito em 1º de maio de 2015; o segundo, de 3,74%, em 1º de maio de 2016 e o terceiro, de 5,39%, em 1º de novembro de 2016. 

Para o líder do governo, vereador Arselino Tatto (PT), “todo mundo saiu ganhando com o acordo. O governo, que sempre esteve aberto, entendeu que era possível atender às reivindicações.  Então agora as crianças voltam a ter aula. Isso que é mais importante”. 

O PL teve 39 votos favoráveis e nenhum contrário. O texto será encaminhado para o prefeito Fernando Haddad (PT) e deverá ser sancionado até o final desta semana, segundo Tatto.

Fonte: Portal da  CMSP