Porque a Câmara Municipal é tão mal avaliada pela população paulistana?

18/01/2013 06:57

Pesquisa IRBEM, da Rede Nossa São Paulo, realizada pelo Ibope indica a Câmara Municipal como a instituição pública com o maior grau de desconfiança dos paulistanos

Mais uma vez a Câmara Municipal de São Paulo tem a pior avaliação entre as instituições públicas, 69% dos paulistanos não confiam no legislativo.

Participando da Rede Adote um Vereador, criada há quatro anos com a intenção de levar o paulistano para as dependências da Câmara, acompanho os trabalhos parlamentares na casa e concordo com a avaliação.

Com a falta de interesse da população em votar, acabamos sendo representados por parlamentares com pouco mais de 8 mil votos, quando o quociente eleitoral -entenda como funciona clicando aqui- ficou acima de 103 mil votos. A média de votos dos vereadores que nos representam é por volta de 30 mil, o que deixa claro a falta de interesse do eleitor pelos cargos de vereadores é a grande quantidade de votos brancos ou nulos.

Não deveriamos considerar a instituição como a menos confiante e sim os vereadores que lá estão para nos representar, a Câmara Municipal é uma instituição que merece todo o nosso respeito pelo que ela representa para nossa cidade. Se não temos capacidade para eleger, não podemos reclamar da qualidade de quem colocamos lá.

Não podemos aqui colocar todos os vereadores no mesmo nível, existem excelentes parlamentares na casa que trabalham pelos interesses da cidade toda, quando me refiro aos vereadores são aqueles que representam interesses de pequenos grupos ou associações deixando de lado o interesse da cidade. Existe também um grande grupo que usa a Câmara como trampolim para saltos maiores ou, políticos decadentes que acham ali uma forma de garantir renda vitalícia e nada representam.

O que acompanhamos na última legislatura serve como aval para a avaliação dos paulistanos,  a maneira como o dinheiro público foi tratado por eles sendo distribuído para construção de estádio privado ou doando terreno público para instituição privada entre outros.

Alguns vereadores circulam pelos corredores como verdadeiros "senhores de engenho", se achando intocáveis e por cima da carne-seca, disputam a "tapas" cargos importantes na casa como a Comissão de Finanças e a de Constituição e Justiça para ter o poder em suas mãos. Tratam os cidadãos como verdadeiros idiotas e trabalham apenas em beneficio de seus redutos (currais) eleitorais, homenageando seus aliados com sessões solenes e/ou nomes de ruas e praças pela cidade.

Com a transparência que o vereador José Police Neto (PSD) trouxe em seus dois mandatos como presidente da casa, veio a tona uma série de irregularidades que os ilustres vereadores cometiam e continuam cometendo. Com a implantação do Auditórios Online, onde sessões plenárias e reuniões de comissões são transmitidas ao vivo pela internet, o cidadão pode acompanhar  mais de perto os "bastidores" da nossa casa de leis.

Para não me estender muito, veja abaixo o vídeo que expressa a indignação do cidadão paulistano representado por Sonia Barboza -Movimento Voto Consciente- por ocasião da cessão de terreno público a instituição privada. Fica a pergunta título desta matéria para sua reflexão.

Alecir Macedo - Integrante da Rede Adote um Vereador