Painel debate relação entre imprensa e transparência pública

07/10/2011 21:51

RenattodSousa
RenattodSousa

O segundo painel do seminário “A Era dos Dados Abertos”, realizado nesta sexta-feira na Câmara, abordou o tema ‘Como a imprensa vê a transparência pública’. Os quatro jornalistas convidados defenderam a necessidade de os poderes públicos – Legislativo e Executivo – prestarem contas à sociedade e deixarem os dados abertos à disposição de toda a população.

O colunista de política do jornal Folha de São Paulo Fernando Rodrigues falou da necessidade de criação de leis que regulamente a transparência. “O agente público fica sem amparo para saber qual tipo de informação pode passar. Se existisse um amparo claro na lei, os dados seriam fornecidos de maneira facilitada”, explicou Rodrigues.

O diretor de redação de O Estado de São Paulo, Ricardo Gandour, afirmou que há necessidade de as informações estarem disponíveis, mas também uma necessidade de os jornalistas saberem avaliar e utilizar essa informação de forma correta e imparcial. “A imprensa deve cobrar transparência do poder público e deve retribuir com um trabalho feito com métodos, ou seja, com uma boa apuração e uma interpretação correta daquilo que tem em mãos”, defendeu Gandour.

Para o colunista do jornal O Globo e Globo News, Merval Pereira, “ quando a pessoa passa a exercer um cargo público, precisa ter uma noção de que a história poderá lhe cobrar algo”.

O âncora da rádio CBN Milton Jung disse que é necessário interesse do poder público para que essa transparência seja alcançada. “Nem todos os políticos gostariam que todas as informações fossem disponibilizadas. Mas a população precisa apoiar aqueles que são favoráveis a essa transparência para podermos avançar e com isso todos serem beneficiados”.

O jornalista e mediador do debate, Carlos Marchi, falou como os dados abertos podem auxiliar o trabalho dos repórteres. “Antes a imprensa tinha que investigar todos os números oficiais. Hoje o que se propõe é que todas essas informações estejam disponíveis na internet tanto para pesquisa dos jornalistas quanto para os cidadãos.”

O presidente da Câmara Municipal, vereador José Police Neto, defendeu que “além de oferecer informações, é necessário produzir conhecimento com essas informações e a partir disso fazer um planejamento que se traduza em políticas públicas para beneficiar a sociedade”.

Os vereadores Floriano Pesaro e Tião Farias, ambos do PSDB, foram os idealizadores deste projeto. Segundo Farias, “a divulgação de informações é uma forma de consolidar a democracia.”

Seminário

O seminário "A Era dos Dados Abertos", realizado nesta sexta-feira, teve como objetivo discutir questões ideológicas, como o motivo da cobrança pela transparência dos poderes Executivo e Legislativo por parte da sociedade civil e, também abordar detalhes técnicos da abertura dos dados.

Fonte: Portal da CMSP