Novos Vereadores da CMSP: Coronel Telhada quer valorizar segurança

29/01/2013 14:28

Mesmo sendo aposentado da Polícia Militar e ex-comandante da ROTA, Coronel Telhada (PSDB) disse que a notícia de que tinha sido eleito vereador de São Paulo o deixou apavorado. O mandato será sua primeira experiência na vida política e a mudança do quartel para a Câmara Municipal é o que ele acredita ser seu maior desafio.

“Sou militar por essência, desde os 17 anos, então vai ser difícil andar no meio da política e aprender a trabalhar com políticos”, disse, lembrando que já no dia da posse, 1º de janeiro, estranhou o novo ambiente de trabalho: “Fiquei assustado com a bagunça, um falando na frente e os outros andando e conversando.”

Embora pretenda atuar em todas as áreas de interesse da população, Telhada reconheceu que é natural que se envolva mais com as questões ligadas à segurança. “Estaremos visando melhorias na Guarda Civil Metropolitana, na autoestima de quem trabalha com segurança”, observou, reforçando que coloca essa questão acima de diferenças partidárias que possam surgir.

Entre os projetos de lei que já tem em mente, o novo vereador destacou a concessão de meia-entrada ou ingressos gratuitos para as forças de segurança em cinemas, teatros e casas de show.  “Já que a gente não consegue dar um aumento significativo para a polícia e GCM, a gente pode dar algumas vantagens que equivalem a um aumento de salário”, defendeu.

Outro projeto que Telhada pretende trazer à Casa é o fim da obrigatoriedade da farda para que profissionais de segurança utilizem o transporte público gratuitamente, tornando necessária apenas a apresentação da funcional. “Hoje o profissional não costuma andar fardado por questões de segurança própria e para ter mais conforto”, disse.

Sobre sua atuação em Comissões, Coronel Telhada pleiteia com sua bancada um espaço na Comissão de Trânsito, Transporte, Atividade Econômica, Turismo, Lazer e Gastronomia, além da Subcomissão de Segurança Pública e Direitos Humanos. “É um absurdo que no Brasil Direitos Humanos seja visto como proteção a bandido e eu quero mudar essa postura. Nem a vítima nem o policial são apoiados pelos órgãos de direitos humanos e eu nunca concordei com isso”, afirmou.

Dados:

Nome: Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada
Nome parlamentar: Coronel Telhada
Partido: Partido da Social Democracia Brasileira -  PSDB
Legislatura: 1ª
Idade: 52
Natural de: São Paulo — SP
Estado Civil: casado
Profissão: Policial Militar
Escolaridade: superior completo
Votação: 89.053
Coligação: PSDB/PSD/PR/DEM