Quem quer conhecer o futuro de São Paulo, não pode perder!

06/09/2011 09:13

 

Estou chegando da reunião quinzenal da Mesa Diretora da Câmara Municipal de São Paulo realizada hoje (05/09), reunião que é aberta ao público há já algum tempo. Confesso que fui lá apenas para assistir a apresentação de resultados do mês passado, que foi apresentada ao fim da reunião. Mas aprendi que a atividade da Mesa hoje é uma fonte de idéias e ações para melhorar a cidade, e como tal muito importante para quem se interessa por São Paulo. Procurarei doravante assistir a todas as suas reuniões.

 
Vejam o que fiquei sabendo.
 
A Ouvidoria da Câmara estará implantando um Sistema de Proteção e Defesa dos Usuários de Serviços Públicos; o texto não foi distribuído, mas pelo que ouvi este será um sistema de ouvidoria para todo o município, cuidando pela qualidade e tempestividade dos serviços prestados pela municipalidade. A Câmara está ultimando o planejamento do que hoje tem o nome provisório de Câmara itinerante, para aproximar a casa dos moradores da periferia da cidade e ouvi-los sem que necessitem deslocar-se até o centro. Também estão se preparando para adequar o site da Câmara às exigências da LC 131/2009, que obriga todos os poderes a publicar na internet, em tempo real, suas receitas e seus gastos, estes desde a emissão da nota de empenho para compra até o pagamento. Ainda, é intenção da Mesa promover a feitura de planos de bairro para todos os distritos da cidade, identificando em nível microregional as reais necessidades de São Paulo e mapeando soluções para cada um de seus problemas. Também há a intenção de tornar a Câmara para vez mais digital, com cada vez menos procedimentos registrados em papel.
 
Já na parte dedicada à prestação de contas da Mesa Diretora, fui informado que a Câmara está promovendo audiências públicas para o debate de temas, não só de projetos específicos. Esta é a meu ver uma excelente iniciativa, que virá a enriquecer a qualidade das proposições que nascerão a partir deste debate com a sociedade. Pena é que atividades como esta não sejam noticiadas mais largamente, para o conhecimento de todos.
 
Pena o pequeno interesse da imprensa por estas reuniões. Lá só estavam o repórter da Rede Nossa São Paulo, sempre presente a todas as atividades da Câmara, e mais uma rádio da capital. Perderam matéria de grande interesse os que faltaram.
 
Feitos os elogios, é necessário dizer que não é possível que as reuniões da Mesa durem quatro horas. Fica a indagação – será que duravam tanto antes de serem transmitidas pela televisão, antes de os participantes alcançarem este público tão magnificado?
 
Danilo Barboza

Movimento Voto Consciente