Jerôme Valcke é alvo de vaias em audiência na Câmara de São Paulo

11/06/2013 10:17

Dirigente foi receber em nome do presidente da Fifa, Joseph Blatter, título de cidadão paulistano

DIEGO ZANCHETTA - Agência Estado

Vaiado pela plateia e bajulado pela cúpula do futebol nacional, o francês Jerôme Valcke, secretário-geral da Fifa, foi nesta segunda-feira à Câmara Municipal de São Paulo participar de audiência que discutiu a realização da Copa do Mundo de 2014 na capital paulista. Ele também representou o suíço Joseph Blatter, presidente da entidade, que recebeu o título de cidadão paulistano.

Valcke recebe título em nome de Blatter - JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão
Valcke recebe título em nome de Blatter

Ao ser criticado pelos preços caros do evento, Valcke argumentou que assistir aos jogos vai estar ao alcance de todos. "A Copa do Mundo é para todos, não só para uma parte da população", discursou o francês, ao falar sobre reserva de ingressos para a população de menor poder aquisitivo.

Durante o evento, Valcke foi vaiado por lideranças comunitárias do bairro de Itaquera, região da zona leste da capital onde está sendo construído o estádio do Corinthians, programado para receber a abertura da Copa de 2014. Ele foi criticado pelos preços caros dos jogos do Mundial e por desapropriações previstas para a construção de obras viárias ao lado da futura arena. Até um integrante do Movimento Passe Livre pediu a palavra na audiência para criticar o representante da Fifa.

Valcke, porém, teve uma recepção calorosa de cartolas como José Maria Marin, presidente da CBF, e Marco Polo Del Nero, mandatário da Federação Paulista de Futebol (FPF). E recebeu dezenas de recados para serem enviados a Blatter. "Graças a essa pessoa (Blatter), o Brasil está tendo a oportunidade de sediar uma Copa do Mundo e de consertar o que foi feito na decepção de 1950", falou Marin.

Também estavam no evento Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians e provável adversário de Del Nero na eleição para presidente da CBF no ano que vem, e o deputado federal Vicente Candido (PT), da comissão do Congresso que acompanha as obras da Copa.

O título de cidadão paulistano para Blatter foi concedido a pedido do vereador Reis (PT) e feito num momento em que a cidade de São Paulo chegou a ser ameaçada de não sediar a abertura da Copa do Mundo de 2014, por causa da indefinição sobre a data de entrega do Itaquerão, o que já foi superado. O presidente da Fifa, no entanto, na compareceu à cerimônia desta segunda-feira na Câmara Municipal, sendo representado por Valcke.

Matéria publicada originalmente pelo Estadão.com.br