Escondido, mas nem tanto

10/03/2012 10:21

 

Com a proximidade das eleições, os vereadores começam a dar mais importância aos votos dos eleitores do que propriamente ao trabalho nas comissões. Tanto é assim que, na CCJ, na quarta feira passada não houve quorum para funcionar, e ontem Abou Anni, Adolfo Quintas faltaram, Arselino Tatto e Aurélio Miguel mandaram substitutos, respectivamente Dalton Silvano e Quito Formiga.
 
Duas votações importantes marcaram esta comissão no dia de ontem. A primeira foi do projeto PL 29/2012 do Executivo, que autoriza a concessão do uso de área ao Instituto Lula.
 
É inadmissível nosso prefeito presentear um terreno da cidade em futura área nobre para um ex-presidente, qualquer que seja ele. A população deveria ser consultada. Em ano de eleição, um projeto como este ser colocado para aprovação dos vereadores chega a ser um abuso de poder. Felizmente o vereador Floriano Pesaro pediu vistas e a votação ficou para a próxima quarta feira.
 
A outra foi do Projeto de Resolução 11/2010, do vereador Juscelino Gadelha, que suprime o dispositivo que veda a concessão de títulos honoríficos a pessoas em cargos e funções executivas. Foi aprovado com o voto contrário do vereador Celso Jatene.
 
Vai ser a farra do boi!!! Em ano de eleição, vai sair título para todos os lados.
 
Se a população não reagir a estes abusos, que ocorrem na presença de poucos munícipes, podemos até dizer, de uma certa forma, escondidos dela, mais uma vez vamos chorar o leite derramado, como foi o caso do Itaquerão.
 
Sonia Barboza
Diretora e Coordenadora na CMSP