Diminui diferença de IDH entre municípios da região metropolitana de São Paulo

30/07/2011 19:52

As diferenças entre os municípios da Região Metropolitana de São Paulo diminuíram de 1970 e 2000. Enquanto os municípios com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M) mais baixos tiveram maiores crescimentos percentuais, a capital paulistana, detentora do segundo maior índice em 1970 e primeiro em 2000, foi a cidade com menor avanço percentual.

Os dados foram apresentados no último Boletim Metropolitano de Conjuntura Social e Econômica, estudo quinzenal produzido pela Consultoria Técnica de Economia e Orçamento da Câmara Municipal de São Paulo. O relatório também aponta que o número de municípios da RMSP com IDH-M abaixo da média nacional caiu de 10 para 8 no período analisado.

O boletim apresentou ainda detalhes sobre os indicadores utilizados no cálculo do IDH: Esperança de Vida ao Nascer, Analfabetismo e Produto Interno Bruto (PIB) per capita.

No IDH Longevidade (sub-índice calculado a partir da Esperança de Vida ao Nascer), o boletim mostra que o incremento do indicador no Brasil foi maior do que no Estado de São Paulo. Apesar disso, enquanto a média brasileira do IDH-L é de 0,727, a estadual é 0,77, com dois municípios da Região Metropolitana —São Caetano do Sul e Embu-Guaçu — apresentando números superiores a 0,8.

A Taxa de Analfabetismo de Adultos na Região Metropolitana de São Paulo apresentou queda de mais de 50% entre 1970 e 2000. De acordo com o boletim, a partir dos anos 90 a diminuição no número de analfabetos ganhou ritmo mais expressivo, superando a União em dados percentuais.

O Boletim elaborado na Câmara Municipal também mostra diferenças na evolução do PIB per capita na RMSP. Ao comparar 1970 e 2008, o estudo mostra que municípios da região noroeste, Barueri, Cajamar, Franco da Rocha, Osasco, Santana do Parnaíba tiveram o maior crescimento do PIB, enquanto os municípios do ABC, em especial São Bernardo do Campo, sofreram os efeitos da descentralização industrial, com queda de 26% no produto per capita.

Clique aqui para ler a íntegra do "Boletim de Conjuntura Econômica e Orçamento", edição agosto de 2011. 

 

Fonte: Portal da CMSP