CPI da Sabesp é instalada as pressas, ou perderia o prazo de validade

20/08/2014 19:16

Por: Alecir Macedo - Integrante da Rede Adote um Vereador

Apenas por mera formalidade foi instalada, hoje, a CPI da  Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), que tem a "finalidade de investigar" os contratos da estatal com a Prefeitura de São Paulo. O prazo para instalação venceria amanhã (21) e por isso a pressa na instalação, segundo o vereador Laércio Benko (presidente) no dia de hoje foram cumpridas apenas as formalidades.

Oficialmente integram a CPI, os vereadores Laércio Benko (PHS) -presidente-, Reis (PT), José Police Neto (PSD), Milton Leite (DEM), Roberto Trípoli (PV), Paulo Frange (PTB), Nelo Rodolfo (PMDB), Ari Friedenbach (Pros) e Mário Covas Neto (PSDB). Rumores indicam que alguns nomes deverão ser substituídos e a ausência do vereador Milton Leite também deve ser registrada.

Após um minuto da abertura, a reunião foi suspensa por dez para acertos operacionais entre os membros. No retorno, o vereador Mário Covas solicitou um "esclarecimento do presidente da comissão -Laércio Benko (PHS)- de qual seria o objeto dessa CPI, já que a justificativa de analisar o contrato não é suficiente, porque ele -o contrato- é aberto ao público", segundo ele.

O presidente da CPI rebateu os argumentos apresentados. “O objeto é investigar o contrato de fornecimento de água no município, porque está faltando esse recurso em alguns bairros, principalmente nos mais carentes”, declarou.

Ficou estabelecido que as reuniões acontecerão às terça-feiras, em horários e local a serem providenciados pela assessoria da CPI. Em seguida foi a voto a sugestão de encerramento da reunião proposta pelo vereador Roberto Trípoli (PV), encerrando-se assim a reunião de instalação. A reunião durou menos de 30 minutos.