Cidadão gasta até 0,77% da renda familiar com IPTU

02/05/2011 16:54

 RenattodSousa

PREST-CONTAS-ABRIL--02-05-2011-RenattodSousa-_013-72-ABRE

Um estudo realizado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) a partir de uma parceria firmada com a Câmara Municipal de São Paulo revelou que o cidadão paulistano compromete entre 0,56% e 0,77% da renda familiar com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

O levantamento, divulgado nesta segunda-feira durante a prestação de contas mensal da Mesa Diretora da Casa, foi feito com o objetivo de detalhar a carga tributária na cidade de São Paulo, revelando o quanto se gasta com imposto.

Os dados mostram a progressividade do IPTU na capital, ou seja, famílias mais ricas apresentam percentuais maiores de renda destinados ao tributo. Além disso, o relatório aponta que o IPTU do município corresponde a um quarto do arrecadado com imóveis no Brasil e a 0,82% do total angariado com impostos no país.

Durante a prestação de contas, o presidente da Câmara, José Police Neto (sem partido), explicou o objetivo da parceria com a Fipe. "Com esse trabalho, a Câmara dá transparência ao quanto cada família paga, pegando dados que já estão à disposição e desenvolvendo conhecimento sobre isso".

Comunicação
Ainda durante a prestação de contas de abril, Police Neto destacou as iniciativas da Câmara voltadas à divulgação de informações do cotidiano da atividade parlamentar. Entre elas, está a digitalização de processos legislativos de 1991 a 2010.

Atualmente liberado apenas para funcionários da Casa, o acesso direto aos documentos dispensa burocracias e, em breve, estará disponível também no portal da Câmara.

O presidente da CMSP também citou a criação de um sistema que transmitirá pela Internet os eventos realizados fora do Palácio Anchieta, como audiências públicas.

Parlamento Metropolitano
Outra ação de destaque que se consolidou em abril foi a união dos 39 municípios da Região Metropolitana de São Paulo visando a instalação do Parlamento Metropolitano (ParlaMet), um espaço de caráter consultivo cujo objetivo será buscar soluções para problemas comuns.

Presidentes das Câmaras dessas 39 cidades participaram de reuniões ao longo do mês passado com a Mesa Diretora de São Paulo para acertar os detalhes do ParlaMet, que tem lançamento oficial marcado para o dia 9 de maio.  

O Parlamento Metropolitano reunirá 547 vereadores e representará uma área de 7.943 km², onde vivem aproximadamente 20 milhões de pessoas. O PIB da região é de R$ 572 bilhões, o que corresponde a 57,7% do total do Estado e a 18,8% do PIB nacional.

 

Fonte: Portal da CMSP