Câmara de SP cria projetos para multar quem faz xixi na rua e para mudar o nome da Praça da Sé

02/02/2017 07:42

Matéria publicada originalmente pelo Portal G1/SP

Desde a posse, no dia 1º de janeiro, a Mesa Diretora e outros 10 vereadores já protocolaram as propostas que devem entrar na pauta da Câmara.

Por Jean Raupp, TV Globo
01/02/2017 20h16

Por Jean Raupp, TV Globo

01/02/2017 20h16

Os vereadores de São Paulo voltaram nesta quarta-feira (1º) ao trabalho. Antes de começar a sessão, 33 projetos já tinham sido protocolados, entre eles propostas para combater a corrupção, para mudar o nome da Praça da Sé e até multas a quem fizer xixi na rua.

Desde a posse, no dia 1º de janeiro, a Mesa Diretora e outros 10 vereadores já protocolaram as propostas que devem entrar na pauta da Câmara.

Oito são projetos para criar frentes parlamentares, que são bancadas apartidárias para discutir determinados temas. Entre as frentes estão a prevenção e combate ao câncer e a bancada cristã de defesa da família.

Cinco são propostas para a área de transporte ou de trânsito. Há ideias ainda de criar conselhos de combate à corrupção e de aplicar multas pra quem faz xixi na rua.

Tem também as tradicionais trocas de nome de ruas ou praças. A Praça da Sé passaria a ser Praça da Sé Dom Paulo Evaristo Arns. Segundo o autor do projeto, Arselino Tatto (PT), a ideia é homenagear o Arcebispo Emérito da Arquidiocese de São Paulo que morreu em dezembro, aos 95 anos.

“Eu acho que nós não podemos esquecer esse legado do Dom Paulo Evaristo. E nada mais justo que fazer essa homenagem para que ele sempre fique na lembrança de todos os paulistanos e de todos os brasileiros”, acrescentou o vereador.

Outra mudança sugerida foi nomear a Ponte das Bandeiras, que corta o Rio Tietê, para Ponte das Bandeiras Senador Romeu Tuma. O projeto é de autoria do vereador Eduardo Tuma (PSDB), sobrinho do político morto em 2010. “Não vejo problema nenhum, para te responder muito claramente”, disse, ao ser questionado sobre a homenagem ao parente.

Para o presidente da Câmara, os vereadores vão ter muito o que discutir na legislatura que começa agora. “Esperamos que eles respondam à medida dos seus compromissos a demanda dos mesmos eleitores que os conduziram até aqui”, disse o vereador Milton Leite (DEM). “Todos vieram conduzidos pelos seus eleitores e sob promessas e compromissos. Espero que os cumpram e que prestem um bom serviço à cidade de São Paulo.”

Os vereadores também aprovaram a criação de três comissões parlamentares de inquérito: uma para investigar a situação dos imigrantes e refugiados na cidade, outra para investigar o recapeamento de ruas (com base num estudo do Tribunal de Contas do Município); e a terceira, para investigar os grandes devedores do município. O presidente da Câmara diz que quase R$ 100 bilhões são devidos à Prefeitura.