Câmara aprova mudanças na Operação Urbana Agua Espraiada

05/07/2011 06:10

 RenattodSousa

RenattodSousa

A Câmara Municipal de São Paulo (CMSP) aprovou nesta segunda-feira (04), em segunda votação, um substitutivo da liderança do governo ao Projeto de Lei 25/2011, do Executivo, que prevê alterações na lei municipal que instituiu a Operação Urbana Água Espraiada. O projeto foi aprovado por 39 vereadores, enquanto 15 votaram contra.

A principal mudança que o projeto é a inclusão de intervenções que causarão a desapropriação de área na qual será construído um túnel de 3 km de extensão, ligando a Avenida Jornalista Roberto Marinho à Rodovia dos Imigrantes.

A lei modificada pelo PL é a 13.260, que estabeleceu uma série de transformações urbanísticas, sociais e ambientais no entorno da Avenida Água Espraiada. Na lei original, o túnel previsto ocuparia 400 metros da avenida.

Ao todo, 28 mil pessoas serão desapropriadas de 8.194 domicílios por conta da intervenção urbanística. A maior parte delas se encontra em favelas. Além disso, serão afetadas outras quatro mil pessoas que vivem em domicílios regularizados. A Secretaria Municipal de Habitação já tem cadastradas 8,5 mil famílias, que deixarão o local e irão morar em conjuntos habitacionais construídos na Avenida Ricardo Jafet.

A previsão é de que as obras do túnel comecem em outubro. Haverá ainda um parque linear de 600 mil metros quadrados que será construído no local onde hoje estão as ocupações dessas famílias que serão removidas.

Está previsto ainda o prolongamento da Avenida Chucri Zaidan em 1 km e reformas em outras 48 ruas da região. Entre as intervenções estão o alargamento de vias e a construção de novas calçadas.

 

Fonte: Portal da CMSP