Audiência da Zona Oeste foca questão da saúde e enchentes

26/10/2011 14:12

RenattodSousa
RenattodSousa

A audiência pública realizada na Zona Oeste para discutir a Proposta Orçamentária de 2012 que ocorreu na noite desta terça-feira (25) não fugiu do roteiro que vem sendo seguido nesses encontros: munícipes insatisfeitos reclamando incessantemente da administração pública. Apesar do baixo quórum — apenas 40 pessoas estavam na audiência —, mais da metade dos participantes se inscreveu para apresentar suas queixas.

As principais demandas apontadas foram nas áreas de saúde e segurança. “Queremos a construção de uma UBS na Lapa de Baixo, um novo prédio para UBS da Vila Ipojuca, uma AME na região, a reforma do muro do Cemitério da Lapa, ecopontos, aumento da poda de árvores, reforma do viaduto da Lapa, ampliação do sistema viário, canalização de córregos, reforma e ampliação do prédio do Pronto Socorro Municipal da Lapa e a reabertura do Hospital Sorocabana”, resumiu Reinaldo Holdschip, diretor do Conselho de Associações de Bairro da Lapa.

Outro problema apontado por quase todos que se dirigiam ao microfone foi a recorrência de enchentes na região. “Todo ano reivindicamos isso e nada é feito, as ruas continuam a alagar”, afirmou João Pedro Rosin, do Conselho de Saúde e Meio Ambiente de Pinheiros, que questionou ainda o projeto que prevê a desapropriação do chamado “Quarteirão do Itaim”, onde se encontram hoje diversos equipamentos públicos como escola e biblioteca. Ele pediu a anulação do projeto.

A audiência foi presidida pelo vereador Atílio Francisco (PRB) e contou com a presença dos subprefeitos da Lapa, Butantã e Pinheiros. “A população fez suas reivindicações e acredito que muito do que foi dito aqui realmente pode ser viabilizado dentro do Orçamento de alguma forma. São reivindicações justas, é inaceitável numa cidade como essa ter esses problemas de enchente ainda. Audiência pública é para isso mesmo, para a população apresentar suas necessidades. É importantíssimo, contribui bastante e acrescenta subsídio aos vereadores para lutar pelas causas populares”, disse o parlamentar.

A quantidade de recursos reservada para as subprefeituras da região oeste também foi questionada pelos cidadãos presentes na audiência pública. Foi apresentada uma proposta que pede a destinação de R$ 50 milhões para a subprefeitura da Lapa.

Foi sugerido ainda que os vereadores apresentem um projeto de lei de “transparência nas emendas”. “Digo isso baseado nessa ‘era dos dados abertos’ que a Câmara vive. Os munícipes poderão seguir pontualmente o estado de cada emenda, o que foi orçado para cada obra, o que foi liberado efetivamente, quando foi licitado, o que foi alterado, o finalizado e o pago”, explicou Carlos Minit, vice-presidente do conselho de segurança das Perdizes e autor da proposta.

A fraca iluminação das ruas e a consequente falta de segurança que isso traz também foi lembrada pela população.

A próxima audiência pública por região acontecerá nesta quarta-feira (26). Desta vez, serão discutidos os problemas da região central da cidade. Confira o calendário geral de audiências aqui.

Fonte: Portal da CMSP