'Conferência de Produção Mais Limpa' reúne 3 mil pessoas

25/08/2011 06:22

Fábio Jr Lazzari/ CMSP
Fábio Jr Lazzari/ CMSP

A 10ª Conferência Municipal de Produção Mais Limpa reuniu cerca de três mil pessoas na manhã desta quarta-feira no auditório principal do Memorial da América Latina, entre cidadãos, organizações não-governamentais, órgãos do governo e representantes do Legislativo e Executivo. O tema deste foi ano foi "Pegada de Carbono".

Os trabalhos foram iniciados com as boas-vindas do vereador Gilberto Natalini (PV), que ressaltou as dimensões do encontro. "Deu muito trabalho organizar esse evento, que contou com 178 parceiros. Essa é a 10ª edição e quero agradecer de modo especial ao presidente da Câmara Municipal e aos meus colegas vereadores, que me permitiram aprovar o projeto de resolução que transformou essa conferência em um evento oficial da cidade de São Paulo. Isso contribui para um ganho de consciência, novas ações da Prefeitura e novos projetos de lei", comentou.

O presidente da Câmara, José Police Neto, esteve presente no Memorial da América Latina e declarou que o momento em que vivemos pede uma discussão séria sobre sustentabilidade. "As fontes de energia atuais estão se esgotando e sujando o planeta. Precisamos pensar em alternativas de produção mais limpa. Precisamos implantar um programa eficiente de logística reversa em São Paulo, com mecanismos ecologicamente corretos e socialmente justos", disse.

Ele ainda elogiou a iniciativa de Natalini. "São poucos os eventos na cidade que lotam os dois auditórios do Memorial. Você é um vitorioso, que enfrentou resistências gigantescas. Que as três mil pessoas que por aqui passaram levem o fruto desses ricos debates para o dia a dia", finalizou.

Para o deputado federal Arnaldo Jardim, relator da Política Nacional de Resíduos Sólidos, "a conferência tem um papel fundamental para incentivar a participação popular no cuidado com a natureza, sobretudo em dois aspectos: ampliar a consciência ambiental sobre os problemas urbanos e contribuir com a implantação do Programa Nacional de Resíduos Sólidos".

O grande público, em sua maioria composto por organizações e pessoas atuantes na área de meio ambiente, chamou a atenção do deputado. "Muitos seminários só têm as pessoas que falam. Hoje aqui, tem muitas pessoas que fazem".

A vereadora Sandra Tadeu (DEM), também presente à conferência, frisou que é preciso pensar em um "novo conceito de sustentabilidade, possível de ser implementado em São Paulo".

Autora de um projeto de lei sobre telhados verdes, Sandra lembrou que é necessário rever os modelos de construção na cidade, pensando na Pegada de Carbono. "São Paulo é uma imensa ilha de calor. Podemos sentir variação de até 3 graus de uma região arborizada para outra com menos área verde. Há duas semanas, sofremos uma variação de 11 graus, do dia para a noite", comentou.

A Câmara Municipal ainda foi representada no evento pelo vereador Dalton Silvano (sem partido), para quem a "grande importância desse encontro é poder agregar pessoas com um objetivo em comum e mostrar que ainda é possível salvar o planeta".

LIXO ELETRÔNICO
Um dos resultados concretos da Conferência Municipal de Produção Mais Limpa foi a assinatura do termo de lançamento do Programa Municipal de Logística Reversa de Lixo Eletrônico, assinado pelo prefeito Gilberto Kassab, pelo vereador Natalini e por diversas secretarias municipais e parceiros.

O programa prevê a instalação de pontos de entrega voluntária em todas as subprefeituras da capital para o recolhimento de eletroeletrônicos usados.

O subprefeito da Lapa, Carlos Fernandes, lembrou que sua subprefeitura foi a pioneira na implantação da iniciativa. "De fevereiro de 2011 até agora, coletamos cerca de 9,9 toneladas e vamos implantar um novo ponto de coleta na Praça da Rua Itajipurú. Aproveito para contar, em primeira mão, que estamos negociando uma parceria com uma rede de supermercados para a logística reversa das lâmpadas fluorescentes", contou.

PRESENÇAS
Gilberto Kassab, último a discursar durante a mesa de abertura, se disse otimista com a questão ambiental em São Paulo, que, segundo ele, "melhora e avança a cada ano". "Cuidar do meio ambiente é um trabalho de todos nós, e eu espero que daqui a alguns anos possamos passar das ações para o compromisso, com a consolidação de nossa legislação ambiental. Compromisso para nossos filhos, nossos netos e para uma cidade melhor", declarou.

Representando o governador Geraldo Alckmin, o secretário-adjunto do Meio Ambiente do Estado, Rubens Rizek, disse que São Paulo "possui uma legislação que é considerada como uma das mais sofisticadas e ousadas do mundo", mas ressaltou que "as metas previstas só poderão ser alcançadas com a participação da sociedade".

Já o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge Martins Sobrinho, destacou a necessidade de "aprofundar o conceito das cidades compactas, deixando de ocupar as áreas de mananciais e pensando no crescimento sustentável". "Como São Paulo irá enfrentar os problemas climáticos, essa é uma questão que não podemos perder isso de vista", disse.

 

Fonte: Portal da CMSP